• luminarea brasil

CORONAVÍRUS NO ESPELHO

Independente da origem do covid-19, o universo tem maneiras muito curiosas de entregar seus recados. Mas tem que ler nas entrelinhas da mensagem …

Pense comigo: não é curioso como a natureza desse vírus representa o comportamento da raça humana em relação ao planeta? Veja só… assim como nós, o coronavírus também:

1. Depende de outros seres para viver e se alimentar; 2. Adora a superficialidade das coisas, e 'se perde' nelas; 3. Ama possuir as coisas, especialmente o corpo do outro; 4. Tem uma tendência a se multiplicar rapidamente; 5. Ele infecta e consome seu hospedeiro até a morte — ainda que dependa dele pra viver; 6. É orientado por uma "fome" insaciável de consumir e infectar tudo o que vê pela frente; 7. Não tem limites, é devastador, e não obedece fronteiras: sua meta é dominar e subjugar todos os territórios do mundo.

O vírus é um claro retrato da ação humana no planeta terra. Parece ter sido criado para ser um mensageiro invisível, que só pode ser decifrado no espelho. Um espelho pode mostrar coisas que não queremos ver. Mas está lá, ele não mente. E enquanto não nos dermos conta disso, como raça humana, as previsões são de um cenário ainda mais caótico. A maior ameaça sanitária da história moderna permanece alvoroçando o mundo, e pode se estender sabe Deus por quanto tempo. No mesmo espelho estamos tendo que encarar um dos sentimentos mais repulsivos que temos: o medo do sofrimento e da finitude. Nada pode mexer mais com nossa fragilidade do que o medo da morte.

Talvez essa fragilidade pode agora nos servir como 'remédio'. Sim, se a pandemia instalada no mundo puder servir para despertar a consciência humana e nos fazer enxergar o tamanho do risco que oferecemos à vida do planeta (ou seja, à nossa!). Se pudermos finalmente perceber que o que fazemos com a Terra é o mesmo que faz o vírus com nossos organismos.

O que estamos ganhando e o que estamos perdendo com tudo isso?

Sobre as perdas você já sabe, já está vivendo tudo isso. O drama está aí. Não temos escolha: há pânico na saúde, inseguranças na família, incertezas no trabalho, ameaças ao sustento, e desequilíbrio nas relações…. Ou aprendemos de vez e evitamos maiores sofrimentos, ou estaremos nos auto-condenando a um ‘suicídio racial’.

Mas veja a capacidade de regeneração do planeta, como a vida da Terra está ganhando mais vida com a desaceleração do ritmo humano…, como ela começa a responder: em apenas 15 dias de freio econômico já se vê golfinhos de novo na costa da Itália, há cervos andando em ruas da Polônia, rios estão se restaurando, nascentes se regenerando, abelhas se multiplicando … em muito lugares do mundo a poluição está caindo drasticamente, e a vida da Terra comece a se restabelecer como um paciente que agora pode dispensar os respiradores artificiais numa unidade de U.T.I.

Estamos tendo a chance de reverter a falência do equivocado modelo de crescimento que adotamos lá atrás. Dá tempo de reajustar nosso “mindset” e remodelar nossa sociedade, renovar a política, recriar a economia sobre patamares mais inteligentes e sustentáveis. Dá tempo de restaurar a saúde de nossas mentes e desintoxicá-las do vírus do consumismo e das superficialidades destrutivas que só traz doenças para a comunidade humana. As sementes já foram lançadas, e há muitas germinando no solo fértil da inovação…

É hora de desacelerar, de desprogramar o automatismo destruidor do "fazer-humano". Chega de sermos compulsivos e compulsórios. Podemos ser mais que predadores disfarçados de gente. Podemos ser gente de verdade. Mas vamos precisar uns dos outros pra ativar os recursos da nova consciência...

Vamos nos abrir para colaborar mais e descobrir juntos como podemos CRIAR um mundo de mentes e corações mais saudáveis, onde possamos ser mais aquilo que nascemos pra ser: "SER HUMANO".

Quero acreditar que vamos escolher abraçar esse caminho.

Posts recentes

Ver tudo