• luminarea brasil

SAIBA MANEJAR O CAOS…

Na crise e em desafios intensos, tendemos a nos misturar com a tormenta e perder a capacidade de gerenciar os próprios pensamentos, sem nem mesmo estar conscientes disso. A negatividade pode ser sedutora demais. E está comprovado: temos 2 segundos para mudar a tendência de um pensamento negativo antes que ele se instale e puxe outros, e outros…até nos dragar na areia movediça da negatividade.


Quando me sinto vulnerável, cuido para não negar nem o fato nem a dor que ele provoca em mim ou no mundo, mas observo cada pensamento que surge, como ganha um eco volumoso nas minhas entranhas. E se estou consciente de que um pensamento pode aliviar ou incendiar ainda mais o meu estado de ânimo, eu cuido para nutrir minha mente com aquilo que me ajuda a atravessar o momento e não me afundar nele!


Se sei distinguir e filtrar aquilo que suga minha energia e me leva para um lugar claustrofóbico e improdutivo dentro de mim, criando inércia ou depressão, então terei mais consciência e condição de manejar melhor os conteúdos que estou produzindo com a minha mente e meus pensamentos. É assim que me ajudo a preservar a energia vital necessária para não adoecer meu físico, minha mente e meu espírito.


Se posso perceber a tendência da mente em produzir pensamentos inúteis, vou trazendo o olhar de volta para a respiração e simplesmente me dou um momento de acolhimento. Nesse momento consigo ganhar espaço para a respiração resgatar seu fluxo… e aliviar o sentimento que pesa. Nesse ato simples (e disponível a todos), ganho um pouco de serenidade para a mente conseguir enxergar ou criar possíveis saídas para a situação que me aflige…


Em vez de reclamar, dramatizar e me perder na dor…, posso abrir uma pausa e aprender com o momento. É assim que evito que uma dor se transforme num sofrimento contínuo que pesará em minhas costas até vergar minha alma.

A crise nos desafia muito aí, na capacidade de fazer a gestão interna de pensamentos e emoções, porque eles surgem "entrelaçados", como um nó! Isso desafia um outro ponto: a capacidade do "NÃO APEGO" à dor, ou seja, o não apego à ideia de ser vítima!


Alguns fatos para se lembrar em momentos desafiadores:


1.A LEI DA IMPERMANÊNCIA

Mantenha-se o mais inteiro que puder, até um novo momento chegar, ou até você mesmo poder criá-lo. Tudo muda, tudo passa, porque essa é a Lei da Vida. O novo chegará, sempre chega! A vida é VIVA, e nada se cristaliza para sempre. Podemos encontrar maneiras de crescer e de expandir algo positivo dentro da crise, se não nos apegarmos ao medo e à confusão mental que ele provoca. Favoreça a chegada de novos ciclos mantendo sua esperança acesa.


2. AS CÉLULAS OUVEM E SEGUEM OS PENSAMENTOS

Pode ser difícil pensar positivo quando o mundo parece ruir ao nosso redor. Mas mais difícil será dar conta dos efeitos da negatividade se ela se instalar dentro da mente e fizer morada no espírito. Ceder à negatividade pode custar muito mais caro. Podemos perder até aquilo que mais prezamos e poderia nos amparar: a saúde, as relações, o sustento do trabalho…


Encontre maneiras saudáveis de extravasar a ansiedade, a irritação, a raiva ou o medo: … num esporte, no contato com a natureza…. Permita-se chorar ou até "socar" a almofada, mas não deixe a energia estagnada "cozinhar sua mente". Só permita nem mesmo que o pessimismo te impeça de fazer perguntas lúcidas como:

Pensar negativo ajuda? resolve a dor?… há algum tipo de benefício na negatividade …ou ela só acaba aumentando a carga sobre mim mesmo?

3. ABRIR OS OLHOS PARA A REALIDADE ALÉM DA DOR

Sua vida é muito maior do que a crise. Reconheça. O vitimismo que segue o excesso de foco na dor poderá ser seu maior inimigo. Uma vítima não pode ajudar a si mesma. Procure acolher a dor das incertezas, as perdas cruéis, as frustrações irritantes, os medos sombrios,…mas sem se focar demasiadamente nisso!! Ative sua força interior, e os recursos internos que podem ajudar a vencer o período ou suavizar os efeitos da crise sobre seu estado de ânimo. Se puder ajudar alguém com alguma coisa, ainda que seja algo simbólico. Isso te lembrará que, apesar da dor, você é um ser potente e o momento serve de passagem para ampliar sua autoconsciência.


4. ESTEJA PRESENTE PARA O QUE NÃO FAZ PARTE DA CRISE!

Busque perceber e se conectar com aspectos positivos da sua vida, coisas que estão além da dores do momento. Se procurar enxergar o que tem a agradecer, verá que as coisas boas são em número bem maior do que aquelas que te afligem… Comece a agradecer seu corpo, sua respiração, as boas relações, as vitórias e os momentos que te edificaram… Você sempre, sempre, terá mais aspectos positivos nos quais se apoiar — se puder olhar com a sabedoria do coração.


Os sentimentos e sofrimentos são parte da experiência humana. Não há como negá-los. NÃO HÁ COMO FUGIR DELES, só administrá-los para construir com eles, em vez de torná-los um drama contagiante e um pesadelo permanente.


Esses são tempos para aprendermos a desenvolver essa capacidade interior, e encontrar na autoconsciência o caminho para a estabilidade possível, mesmo quando tudo à nossa volta estiver um caos.

Posts recentes

Ver tudo